ENTIDADES SINDICAIS PEDEM NA ALMG RETIRADA DE PAUTA DAS PROPOSTAS DE ZEMA

ENTIDADES SINDICAIS PEDEM NA ALMG RETIRADA DE PAUTA DAS PROPOSTAS DE ZEMA

Representantes sindicais de servidores de 21 entidades se reuniram ontem, dia 23 de junho, com o presidente da ALMG, Deputado Agostinho Patrus e entregaram uma carta conjunta, requerendo que seja excluída da pauta de discussões da Assembleia Legislativa as propostas encaminhadas pelo Poder Executivo, referentes à Reforma da Previdência e objetos correlatos, a fim de oportunizar o seu debate amplo, democrático e efetivo com todo o funcionalismo público e a sociedade civil.

Os sindicalistas alegam, entre outros motivos, que o Governo escolheu o pior momento, de enfretamento a uma pandemia de COVID-19 no país, para apresentar uma reforma de previdência, que atinge a capacidade da prestação da assistência médica hoje realizada pelo IPSEMG e aumenta ainda mais a insegurança, angústia e o medo do trabalhador do setor público, caso necessite de atendimento.

A proposta, segundo os sindicalistas, não se limitou a alterações de alíquotas e critérios de aposentadoria, mas prevê alterações legais em diversos direitos dos servidores, como retirada de férias prêmio, adicionais por tempo de serviço, promoção e progressão na carreira, alteração de critérios para concessão de vantagens, gratificações e acréscimos pecuniários, bem como, conforme já dito, à toda estrutura que hoje mantém a previdência e a assistência médica do funcionalismo.

Participaram da reunião de forma presencial, a deputada Beatriz Cerqueira, a coordenadora do SIND-UTE, Denise Romano e o presidente do SINFFAZFISCO, Hugo Renê. Outros 19 sindicatos participaram de forma remota, tendo o presidente do SINDSEMA, Adriano Tostes em sua intervenção, registrado o fato do governo propor uma mudança desse porte na vida dos servidores, no momento em que os direitos estão congelados até dezembro de 2021, demonstrando má fé e traição administrativa.

O presidente da ALMG recebeu o requerimento e prometeu uma análise do pedido com as lideranças das bancadas.

Acessem a carta dos sindicatos e a lista de entidades que assinaram aqui.

Deixe um comentário

Enviar um comentário